Car Magazine Car Magazine

A lenda de que Senna teria passado com o carro por baixo da arquibancada

Um ângulo diferente da câmera de TV e uma lenda popular é criada. Claro que nada disso aconteceu, mas durante muito tempo muita gente deu isso como verdade!

RaceCar© Jean-Francois Galeron/WRI2

Antes do advento da internet, a gente não tinha a praticidade de achar uma cena e rever, analisar em todos os seus detalhes. Geralmente, qualquer impressão que não pudesse ser comprovada viraria lenda popular e, quando Ayrton Senna morreu, várias delas foram ventiladas em rodas de conversas.

Uma delas ficou bem nítida na minha cabeça, quando um cara que hoje é meu cunhado contou uma história de que ele “teria passado embaixo da arquibancada durante uma corrida com a Lotus preta”.

© Jean Francois Galeron/WRI2

Eu sabia que não era verdade, mesmo sendo moleque, mas na época ele disse com convicção, o que provocou duas coisas: minha curiosidade e a gravação dessa história em minha memória. E foram longos anos até conseguir encontrar a tal cena e decifrar essa chamada lenda.

Há uns bons anos anos eu consegui completar meu arquivo visual com cenas e íntegras de todas as corridas desde 1969 e finalmente pude devorar cada um dos 32 GPs que Senna disputou com a Lotus preta e finalmente achei a bendita cena.

Ela aconteceu no GP da Austrália de 1985, quando ele havia perdido o bico do carro e guiava feito um xarope. Na direita veloz que levava à curva final, sem downforce nenhum na frente do carro, ele passou reto e, bem, aí a lenda foi criada, veja.

Um ângulo diferente da câmera de TV e uma lenda popular é criada. Claro que nada disso aconteceu, mas naquelas datas de sempre (aniversário de Senna, 1º de maio), todo mundo relembra as mesmas histórias com exaustão, e essa lenda durou um bom tempo!

Mas isso é justificável: em 1985 não tinha TV a cabo, a antena, quando não era o triangulo pequeno com auréola que ficava em cima da tevezona de tubo, era instalada no telhado, seja aquela que parecia um enorme varal, ou as modernosas e caras parabólicas. E a qualidade de sinal analógico era tão precária que tinha mais fantasma na tela que em filme de terror.

Para a geração da internet, podemos dizer que a resolução de tela era inferior a 144 pixels e com interferência. Sente o drama.

Eu tenho certeza que todo mundo já ouviu alguma lenda sobre Senna. Se bobear ouve até hoje!

PS: nos comentários do Facebook, a galera disse que foi Galvão Bueno quem ajudou a eternizar esta lenda no Globo Repórter especial exibido em 1994.

PS2: para encerrar, mais uma linda foto do tricampeão com essa linda máquina. Todas as fotos © Jean Francois Galeron/WRI2

Car Magazine Car Magazine