Car Magazine Car Magazine

Artura, um híbrido de altíssimo desempenho

O primeiro supercarro híbrido de alto desempenho de produção em série da McLaren concentra a experiência da marca em corridas e carros esportivos de rua

Car

Apoiado pela filosofia da McLaren de engenharia superleve, o Artura é a essência dos atributos inerentes a um McLaren − design, desempenho, excelência dinâmica e inovação de engenharia. Porém, agora, trazendo os benefícios adicionais da eletrificação e a capacidade de operar no modo 100% elétrico por até 30 quilômetros*.

O Artura é totalmente novo, mas preservando a filosofia de engenharia superleve da marca. Um programa de redução de peso, abrangendo todas as áreas do Artura desde a plataforma do chassi – esta é a estreia da nova arquitetura leve de carbono (MCLA, McLaren Carbon Lightweight Architecture) – até o trem de força HPH compacto e o peso do cabeamento usado na parte elétrica (onde uma redução de 10% foi alcançada) resultou no Artura tendo um peso seco mais leve de 1.395 kg*. O peso total dos componentes híbridos é de apenas 130,1 kg (que inclui uma bateria de 87,9 kg e um motor elétrico de 15,4 kg), resultando em um peso DIN de 1.498 kg*.

Seu design foi pensado para otimizar e gerenciar o fluxo de ar para desempenho aerodinâmico

O novo motor V6 biturbo a gasolina de 2.993 cm³ com potência de 593 cv (585 hp) — 205,5 cv/l (202,7 hp/l) — e 59,6 kgfm de torque, o motor de alumínio é compacto e leve. Pesa apenas 160,1 kg — 49,8 kg a menos do que um McLaren V8. O ângulo em V de 120° do motor permite que os turbos sejam posicionados dentro do “v quente” e oferece outras vantagens, além de contribuir para um centro de gravidade mais baixo.

Trabalhando em harmonia com o novo V6 está o motor elétrico de fluxo axial compacto do Artura, localizado dentro da caixa de transmissão. Menor e mais denso em energia do que um motor elétrico de fluxo radial convencional, ele é capaz de gerar 96,3 cv (95 hp) de potência, 22,9 kgfm (225 Nm) de torque e possui uma densidade de energia por quilo 33% maior do que o sistema usado no McLaren P1. O motor elétrico é alimentado por uma bateria composta por cinco módulos de íon-lítio, oferecendo uma capacidade de energia utilizável de 7,4 kWh e um alcance elétrico puro de 30 quilômetros*.

Interior centrado no motorista

O Artura pode ter até 80% da sua carga recuperada em apenas 2h30 min com um cabo EVSE padrão. As baterias também podem coletar energia do motor a combustão durante a condução, adaptadas ao modo de condução selecionado.

O câmbio é o automatizado de oito marchas e dupla embreagem, e foi desenvolvido especificamente para o Artura. Ele também não tem marcha à ré — o motor elétrico cuida da reversão girando na direção oposta. Esse conjunto leva o Artura ir de 0 a 100 km/h em apenas 3,0 segundos*, de 0 a 200 km/h em 8,3 segundos* e de 0 a 300 km/h em 21,5 segundos*. A velocidade máxima é limitada a 330 km/h.

Novo motor V6: pequeno, leve e eficiente

O McLaren Artura é o primeiro modelo a ter a nova arquitetura de baixo peso de carbono McLaren (MCLA, McLaren Carbon Lightweight Architecture) em seu núcleo. Projetado e fabricado no centro de tecnologia de compósitos da empresa (MCTC, McLaren Composites Technology Center) na região de Sheffield, o MCLA define um novo padrão para o design flexível de chassi da marca. Otimizado para aplicações híbridas de alto desempenho, ele inclui um compartimento de bateria feito sob medida e apresenta uma arquitetura elétrica ethernet inovadora baseada em domínio, junto com um sistema elétrico de aquecimento, ventilação e ar-condicionado (eHVAC).

A arquitetura ethernet reduz o cabeamento em até 25%, além de acelerar a transmissão de dados. Isso também facilita o acesso a sistemas avançados de assistência ao motorista (ADAS), incluindo Controle de Cruzeiro Adaptável Inteligente, Aviso de Saída de Faixa, Assistência Automática de Farol Alto e Reconhecimento de Sinalização Rodoviária, bem como atualizações de software Over-The-Air (OTA).

Monocoque de fibra de carbono e alumínio

O motorista pode escolher entre quatro modos de direção, incluindo um E-mode (modo elétrico) para 30 km de propulsão apenas elétrica, livre de emissões. Projetado para condições de direção mistas, o modo Comfort (conforto) maximiza o alcance e a eficiência, com o motor a combustão sendo desligado abaixo de 40 km/h com o uso de um modo Stop and Start (parada e partida) estendido, mas integrado para maiores requisitos de velocidade e potência. Nos modos Sport (esporte) e Track (pista), a energia elétrica é implantada de uma maneira cada vez mais agressiva para resposta e aceleração de low-end (“torque infill”). As opções de modos de manuseio separadas ajustam a firmeza do amortecedor e o grau de intervenção do Controle Eletrônico de Estabilidade para atender às preferências do motorista e às condições climáticas e da estrada.

O Artura já está disponível para encomendas na McLaren São Paulo, com as primeiras entregas aos clientes estando previstas para o terceiro trimestre deste ano.

* valor a ser confirmado – validação final pendente

Os engenheiros da McLaren se concentraram em maior aderência e carga aerodinâmica otimizada

Car Magazine Car Magazine