Car Magazine Car Magazine

Car Magazine escolhe os vencedores nas oito categorias

Car

Mantendo a tradição e os critérios de escolha dos vencedores, o CAR AWARDS Brasil chega à sua décima primeira edição com a divulgação dos vencedores, desta vez com oito categorias. Neste ano estreia a categoria Melhor Importado Elétrico, dada a representatividade dos lançamentos dos modelos 100% eletrificados. Desta forma, todos os veículos híbridos passam a concorrer normalmente junto com os modelos das categorias anteriormente estabelecidas, como um benefício a mais do pacote embarcado em cada produto.

Porém decidimos também salvaguardar uma classe só para os carros à combustão, na categoria Melhor Esportivo Premium o vencedor será sempre um modelo à gasolina de alta octanagem. A lista final com os oito vencedores ficou pronta somente em meados de novembro, já que resolvemos estender essa definição por mais quatro semanas em relação as edições anteriores. Essa decisão permitiu a participação de mais marcas e modelos, num ano de agenda atípica.

Confira os oito vencedores do CAR AWARDS Brasil 2021

MELHOR CARRO NACIONAL – VOLKSWAGEN NIVUS
O prêmio mais importante do CAR AWARDS Brasil 2021, o de Melhor Carro Nacional é do VW Nivus com muito mérito. O desenvolvimento do design do modelo que a Volkswagen do Brasil criou para o mundo foi muito além das expectativas. O que supostamente seria uma versão cupê do Polo ou um SUV cupê do T-Cross, quando chegou surpreendeu jornalistas e clientes fiéis a marca.

Agora, com a escolha do Nivus, a plataforma MOB da Volkswagen celebra o tetracampeonato do CAR AWARDS BRASIL: venceu com Polo em 2018 e com o Virtus em 2019, na categoria principal, e com o T-Cross em 2020, na categoria Melhor SUV Nacional. Ainda há quem diga que ele não é um SUV, que se aproxima mais de ser um Polo cupê. Eles têm o mesmo entre-eixos (2.565 mm) e o Nivus é apenas 209 mm mais longo, 6 mm mais largo, 25 mm mais alto e só 52 quilos mais pesado.

 

MELHOR SUV NACIONAL – CHEVROLET TRACKER
Em seu lançamento mais ambicioso neste ano de 2020, a GM jogou pesado com o novo Tracker mudando completamente seu powertrain e visual. O carro reforça a presença da marca no segmento dos veículos com características de SUV. Quando a redação da CAR Magazine recebeu o Tracker, em meados de maio, já tinha a percepção que dificilmente o modelo da GM seria superado como Melhor SUV Nacional.

Passados seis meses e outras avaliações, a decisão da redação em escolher o Tracker para o CAR AWARDS foi unânime. O SUV urbano da GM recebeu nesta nova geração uma lista de equipamentos para não fazer feio, inclusive frente a modelos de categoria superior. A grande novidade do Tracker é o motor tricilindrico de 1,2 litro com turbocompressor. Ele tem potência máxima de 133/132 cv a 5.500 rpm e torque máximo de 21,4/19,4 kgfm a 2.000 rpm.

 

MELHOR PICKUP – FIAT STRADA
O que dizer de um modelo que está a mais de 20 anos na liderança do mercado? O que seria até certa comodidade para outros fabricantes, foi a inspiração para a FIAT reinventar a Strada. Nos últimos prêmios do CAR AWARDS as vencedoras foram as pickups médias, como a S10 da GM, a Amarok da VW e a Frontier da Nissan. Nesta edição, a Fiat Strada literalmente venceu concorrentes de peso. A Fiat acertou em cheio com a renovação da Strada. Bonita e harmônica, o visual com a frente mais elevada agrada em todos os sentidos.

Com clara inspiração na sua irmã mais robusta, a Fiat Toro, a Strada tem estilo e identidade próprios. Ela também é a única da categoria com versões de quatro portas. Avaliamos o modelo Volcano, que gora vem agora com banco traseiro para três adultos. Anteriormente a cabine dupla tinha somente três portas (duas no lado direito) e acesso mais restrito ao banco traseiro, mal acomodava dois adultos, agora, acolhe três pessoas.

 

MELHOR CARRO COMPACTO – PEUGEOT 208
O leão se mirou no espelho e encarou um tigre de dente de sabre, e gostou do que viu e não rugiu. Foi assim que a Peugeot criou o novo visual do seu ícone 208. Decisão acertada do estúdio de design dos franceses, que parecia arriscada e se revelou brilhante. O ícone francês sempre foi uma referência entre os modelos europeus compactos, que se replicam por aqui. Durante os onze anos do prêmio, o 208 já havia ganhado na edição 2016.

Primeiro modelo da marca francesa na América Latina a usar a plataforma modular CMP, o novo 208 se destaca pelo design e pela tecnologia embarcada.  O novo 208 recebeu carroceria mais longa (4.055 mm), mais larga (1.738 mm) e mais baixa (1.453 mm) que a do seu antecessor. A nova plataforma é responsável pela introdução do Peugeot Driver Assist, que reúne um agrupamento de tecnologias de assistência à direção que prioriza a segurança. O conjunto motriz, composto pelo já conhecido motor de 1,6 litro com 118 cv de potência e 15,5 kgfm com etanol, é eficiente.

 

MELHOR CARRO IMPORTADO – BMW 330e
Ano passado o novo Série 3 bateu na trave no prêmio do CAR AWARDS 2020, simplesmente porque alguns fatores não se adequaram aos critérios do prêmio, até pela versão avaliada pela revista CAR. Desta vez aconteceu justamente ao contrário. Nunca tivemos em nossa redação um BMW tão perfeito, completo nos mínimos detalhes.

Basicamente, ele parte do 330i, mas se diferencia pelo bom comportamento dinâmico aliado à eficiência energética da motorização plug-in híbrida. O sistema plug-in híbrido do 330e é composto por um propulsor de quatro cilindros, com 2,0 litros, TwinPower Turbo, que desenvolve 184 cv, além de um motor elétrico que entrega a potência de 113 cv. A potência combinada do carro é de 252 cv e o torque combinado é de 42,8 kgfm. Mas por intermédio do recurso XtraBoost, por dez segundos o carro ganha mais 40 cv na potência combinada — elevando o valor total para 292 cv.

 

MELHOR SUV IMPORTADO – VOLVO XC40 T5 PLUG-IN HYBRID R-DESIGN
Na mesma linha da nossa decisão do prêmio da categoria Melhor Pickup, o prêmio de Melhor SUV Importado não foi para um gigante e sim para um modelo de mercado inteligente. Então nada mais justo entregar ao novo Volvo XC 40 plug-in R-Design o nosso troféu. Cultivando a imagem ecológica de fazer carros “limpos e verdes”, nada mais lógico que a empresa ter uma versão híbrida de todos os modelos. A nova versão do SUV XC40 — o segundo mais vendido da marca no Brasil —, além de híbrida também pode ser recarregada em tomadas. Ou seja, é um híbrido Plug-in.

Ele substitui o XC40 T5 com motor 2.0 turbo de quatro cilindros, 254 cv e tração integral. No novo híbrido, o motor à gasolina foi substituído por um 1.5 também turbo, porém de três cilindros e 180 cv. A ele vai adicionado um propulsor elétrico de 82 cv, elevando a potência combinada para 262 cv, 8 cv a mais que o XC40 anterior.

 

MELHOR ESPORTIVO PREMIUM – AUDI RS6 AVANT
Os prêmios de Melhor Esportivo Premium geralmente são entregues a modelos esportivos cupê ou supercarros, mas ninguém pode dizer que essa perua familiar não é um supercarro.
O novo conceito aerodinâmico foi desenvolvido a partir do zero e o chassi, que foi ampliado em suas dimensões, gerou mais 50 kgs de peso ao carro.

Em matéria de potência, na versão Performance, a RS6 conta com 600 cv de potência máxima e vai de 0 a 100 km/h em 3,6 segundos e chega aos 200 km/h em apenas 8,4 s. O único opcional realmente especial para o V8 4.0 é o RS Dynamic Package (que aumenta a velocidade máxima limitada de 250 para 280 km/h), ou a versão Plus. Esse último item amplia a velocidade final para 305 km/h. O V8 produz seu pico de potência entre 6.000 e 6.250 rpm, enquanto o torque máximo de 81,5 kgfm é obtido entre 2.050 rpm e 4.500 rpm.

 

MELHOR IMPORTADO ELÉTRICO – PORSCHE TAYCAN TURBO S
Neste ano estreia no CAR AWARDS BRASIL o prêmio de Melhor Importado Elétrico. Nossa escolha foi digna de um filme de ficção científica onde Drifting elétrico é possível e desconcertante. O Porsche Taycan Turbo S, de tão alienígena carrega Turbo no nome mas não nas suas entranhas. Os 761 cv de potência (com overboost) não deixam espaço para incertezas quanto a sua performance, mas tão — ou mais — impressionante quanto a potência é o torque máximo do Taycan: impensáveis 107,1 kgfm.

Nos elétricos esses valores máximos estão disponíveis com o carro “parado”. Basta encostar no acelerador que se tem 107,1 kgfm de torque. Na pista mogiana usamos o Lauch Control, simulando largadas com performance de 0-100 km/h em apenas 2,8 segundos. O Taycan vem equipado com dois motores que funcionam permanentemente sincronizados — um em cada eixo —, que produzem a potência combinada de 625 cv, chegando aos 761 cv com o overboost acionado.

 

Car Magazine Car Magazine