Car Magazine Car Magazine

O conversível mais poderoso de Maranello

O SF90 Spider, primeiro híbrido plug-in com capota rígida retrátil da gama Ferrari faz sua estreia

Car

A versão spider do SF90 Stradale, o SF90 Spider, além de ser o primeiro conversível híbrido plug-in de produção da marca do “Cavallino Rampante”, estabelece novos parâmetros de desempenho, inovação e prazer ao dirigir. O novo conversível tem a mesma especificação mecânica do SF90 Stradale, mas adiciona versatilidade ao apresentar à arquitetura Hard Top retrátil da Ferrari, que estreou pela primeira vez em uma berlineta em 2011.

O sistema híbrido plug-in do SF90 Spider garante altos níveis de desempenho se comparado com outros conversíveis de produção seriada: o V8 turbo de 780 cv do carro é coadjuvado por três motores elétricos — um na traseira e dois no eixo dianteiro —, elevando sua potência máxima para impressionantes 1.000 cv. Esse sistema de última geração não dificulta a condução do carro, já que conta com uma sofisticada lógica de controle que monitora e ajusta a potência de forma adequada às condições de uso. Tudo o que o motorista tem que fazer é selecionar um dos modos de condução (eDrive, Hybrid, Performance e Qualify) no novo eManettino para uma experiência emocionante ao volante. Assim como o SF90 Stradale, o SF90 Spider também vem com tração AWD, e acelera de 0 a 100 km/h em apenas 2,5 s e de 0 a 200 km/h em 7,0 s.

O teto é compacto e pode ser acionado em apenas 14 segundos, inclusive com o carro em movimento

O layout mecânico adotado pelos engenheiros de Maranello permitiu que o sistema de controle dinâmico do carro ficasse ainda mais avançado. O sistema denominado eSSC verifica as condições dinâmicas do carro em tempo real, e com base nessas informações, controla a estabilidade do veículo entregando torque independentemente por meio dos motores elétricos dianteiros para as rodas interna e externa (Torque Vectoring), melhorando a tração e tornando mais simples e intuitivo dirigir o SF90 Spider no limite de aderência.

Do ponto de vista aerodinâmico, o resultado do processo de desenvolvimento proporcionou um downforce máximo de 390 kg a 250 km/h, o que estabelece um novo nível em termos de força descendente e eficiência aerodinâmica para os carros de rua sem apêndices aerodinâmicos. As soluções inovadoras adotadas incluem mais notavelmente o “shut-off Gurney”, um sistema ativo na parte traseira do carro que abre e fecha e se adapta às condições de condução.

O SF90 Spider acelera de 0 a 100 km/h em apenas 2,5 s e de 0 a 200 km/h em 7,0 s

Como todos os conversíveis Ferrari, o teto rígido retrátil do carro garante bom isolamento de ruídos e proteção dos elementos quando fechado, e não deforma em altas velocidades. Ele é tão compacto, simples e leve, que pode ser acionado em apenas 14 segundos, inclusive com o carro em movimento. Ele ocupa apenas 100 litros de espaço em vez dos 150/200 litros exigidos por um sistema tradicional. O uso de alumínio em sua construção também garante que ele seja 40 kg mais leve do que um teto rígido retrátil convencional.

 

Car Magazine Car Magazine