Car Magazine Car Magazine

O dia em que um F1 acelerou na montanha russa

Ao contrário do Ferrari World, onde é uma simulação, neste caso um F1 real foi preso nos trilhos de uma montanha russa na Inglaterra.

RaceCarUm Jordan na montanha-russa

A maioria dos apaixonados por automobilismo sabe que em Dubai, do lado do circuito Yas Marina, onde acontece anualmente o GP de Abu Dhabi, existe o parque de diversões da Ferrari.

Esse párque que inclui uma montanha russa capaz de chegar a 300 km/h e deixar a pele de todos enrugada com a velocidade. Só isso arrrepiaa 99,9% das pessoas – aquele 0,01% que não esboça reação se chama Kimi Raikkonen e a prova está no vídeo abaixo.

São rápidos, isso é verdade, mas não são carros de F1, são carrinhos enfeitados.

O que muita gente jamais imaginou foi que já colocaram um F1 para andar em uma pista de montanha russa louca, mas isso aconteceu em 2003.  A “pista” escolhida foi o chamado Big One, localizado na Pleasure Beach (belo nome, Praia dos Prazeres), na cidade inglesa de Blackpool.

O acordo envolveu a equipe Jordan, que levou seu carro da época e seu piloto, o também irlandês Ralph Firman, que não se firmou na categoria e ficou apenas aquele ano na F1 antes de sair da firma de Eddie Jordan.

Ele é mais lembrado pelas pancas que teve no GP do Brasil, atropelando o Toyota de Olivier Panis, e nos treinos para o GP da Hungria, esta sim uma senhora porrada como pode ser vista abaixo, mas vamos partir em defesa dele, pois nos dois casos, o carro quebrou e ele virou passageiro.

UM F1 SEM MOTOR A 200 POR HORA

 

O carro, um modelo de 2001, foi pregado sem o motor no lugar de um carrinho,  e os pneus não tocavam o trilho, mas a velocidade… No vídeo onboard, acontecem duas cenas curiosas: Ralph Firman rezando antes de começar e o volante saindo na mão dele durante o percurso.

Leia também: Nelson Piquet e seu admirável descompromisso na era dos cancelamentos

“Foi uma sensação muito estranha estar no carro e não ter o controle dele”, disse Firman, que, na época, ainda não havia sofrido a panca da Hungria.

“Quando subiu a ladeira e começou a primeira queda, o carro ficou quase na vertical, o que deu um frio na barriga! Claro que não se compara a pilotar um F1, mas posso dizer que foi um minuto e tanto nesses trilhos”

Foi pouco difundido, mas foi histórico. Firman pode não ter se firmado na F1 como piloto, mas este fato deixou este cara firme na história da F1 para sempre!

Confira tudo abaixo!

Algo único até os dias de hoje. Montanhas russas podem ser velhas conhecidas, mas podem surpreender! Há 18 anos, direto do túnel do tempo.

Car Magazine Car Magazine