Car Magazine Car Magazine

O único do Brasil

A Stuttgart Porsche acaba de receber um 935, carro muito raro, e uma das 77 unidades do modelo 935 produzidas pela fábrica e a única destinada ao mercado latino-americano

Car

O 935 que chega ao Brasil recebeu o número de série 4, entre as pouquíssimas que foram fabricadas, o que mostra a exclusividade do bólido. Sua denominação vem de um dos carros de competição mais vitoriosos da história da marca, e assim como seu modelo de origem, não é homologado para circular em vias públicas. Ele foi desenvolvido como carro de corrida, sem seguir um regulamento específico, com uso exclusivamente nos autódromos.

A unidade que chegou à Stuttgart inicialmente ficará na loja de São Paulo e futuramente será exposta nas demais unidades da rede — Campinas, Ribeirão Preto, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Rio de Janeiro e Recife. O carro também fará demonstrações em eventos da Stuttgart e do Porsche Club Brasil realizados em autódromos.

Ele é uma das 77 unidades do modelo 935 produzidas, e a única destinada ao mercado latino-americano

“Um carro como este 935, especial em todo o mundo e exclusivo no Brasil, torna-se um emblema institucional da empresa”, destaca Marcel Visconde, presidente da Stuttgart Porsche. “Ele é superesportivo e ao mesmo tempo possui muitos simbolismos vinculados à história da marca. A presença dele fortalece a identificação dos clientes com a Porsche e com seus próprios automóveis.”

Na década de 1970, a Porsche homologou duas variações de corrida baseadas no 911 Turbo (também conhecido como 930, número interno do projeto): o 934, enquadrado no Grupo 4 da FIA (mínimo de 500 unidades produzidas), e o 935 para o Grupo 5 (mínimo de 25 unidades e preparação mais permissiva). Ambos dominaram vários campeonatos até meados da década de 1980. Além deles, existiu o 935/78, equipado com motor de 845 hp e apelidado de “Moby Dick” devido ao formato da carroceria. Em 1978, este carro atingiu 366 km/h na reta principal de Le Mans.

As lanternas nas pontas da asa traseira foram reproduzidas do 919 Hybrid LMP1

Em sua nova versão, o 935 tem motor boxer biturbo de 6 cilindros contrapostos de 3,8 litros com 700 hp de potência — o mesmo do 911 GT2 RS. O câmbio PDK (dupla embreagem) tem sete marchas. Seguindo o padrão para carros de competição, a Porsche não declara números oficiais de desempenho. A carroceria tem elementos de fibra de carbono e seu estilo é uma releitura do “Moby Dick”. A manopla da alavanca de câmbio em madeira laminada remete a carros de corrida do passado, como o 917, e ao superesportivo Carrera GT. Já as lanternas nas pontas da asa traseira foram reproduzidas do 919 Hybrid LMP1, vencedor em Le Mans entre 2015 e 2017.

O 935 da Stuttgart tem pintura com decoração denominada “Sachs”, a mesma utilizada pelo Porsche 935 número 70 da equipe Dick Barbour Racing nas 24 Horas de Le Mans de 1980. Pilotado por Brian Redman, John Fitzpatrick e pelo próprio Dick Barbour, o carro terminou em quinto lugar na classificação geral e foi o primeiro colocado na categoria IMSA. Nesse mesmo ano, Fitzpatrick e Barbour venceram as 12 Horas de Sebring utilizando o número 6.

Car Magazine Car Magazine