Car Magazine Car Magazine

O Wrangler eletrificado está chegando

A Jeep lançou no novo 4xe, que se junta ao Renegade e Compass 4xe no portfólio global de veículos eletrificados da empresa. Ele estará a venda na Europa, China e Estados Unidos no começo de 2021

Car

Com tradição de tração de mais de 80 anos em veículos 4×4, os Jeep foram os primeiros a ter sistema de tração integral automática nas quatro rodas, a incorporar a primeira caixa de transmissão 4:1 e a ter o primeiro sistema de barra estabilizadora dianteira com desconexão eletrônica. Incluir a eletrificação na linha de produtos foi uma evolução natural.

O trem de força híbrido plug-in do Wrangler 4xe tem possibilidade de propulsão totalmente elétrica e com emissão zero por até 40 km. Por meio da combinação de dois motores elétricos, baterias de alta voltagem, do motor de 2,0 litros com turbocompressor e da transmissão automática TorqueFlite de oito marchas ele oferece uma excelente experiência tanto nas estradas quanto no off-road. Esse é o sistema propulsor mais avançado já desenvolvido para um Wrangler, já que permite um consumo médio de até 21,3 quilômetros/litro, além de oferecer operação totalmente elétrica para a maioria dos trajetos diários.

O novo Wrangler 4xe está disponível em três versões: 4xe, Sahara 4xe e Rubicon 4xe

Com potência combinada de 350 cv e torque de 35,7 kgfm ele conta com um conjunto de baterias de 400 volts e de células de íons de lítio e níquel-manganês-cobalto. O motor conta tecnologia e injeção direta e usa um turbocompressor de baixa inércia montado diretamente no cabeçote dos cilindros. Uma unidade motor/gerador de alta voltagem e arrefecida a líquido é montada na frente do motor, substituindo o alternador convencional.

Uma segunda unidade motor/gerador de alta voltagem vai montada à frente da caixa de transmissão, substituindo o conversor de torque convencional das transmissões automáticas. Duas embreagens operam para gerenciar a potência e o torque do motor tradicional e dos elétricos. Uma embreagem binária (liga/desliga) é montada entre o motor comum e o motor elétrico. Quando esta embreagem é aberta, não há nenhuma ligação mecânica entre os motores, o que permite impulsionar o Wrangler 4xe apenas em modo elétrico. Quando a embreagem binária está fechada, o torque do motor de 2,0 litros e o fluxo do motor elétrico são combinados através da caixa de transmissão. Uma embreagem variável montada atrás do motor elétrico gerencia a interação com a transmissão para melhorar a dirigibilidade e eficiência.

Com potência combinada de 350 cv e torque de 35,7 kgfm ele conta com baterias de 400 volts

O conjunto de baterias do 4xe tem 400 volts, 17 kWh, 96 células de íons de lítio e usa química de grafite de níquel-manganês-cobalto (NMC). Esse conjunto está montado sob a segunda fileira de assentos, protegido dos elementos externos. Os assentos foram redesenhados, permitindo que ele seja movido para facilitar o acesso à bateria. O conjunto vem equipado com um circuito de aquecimento e resfriamento para manter as células em temperatura ideal para o melhor desempenho. Todos os sistemas eletrônicos de alta voltagem, incluindo a fiação entre o conjunto de baterias e os motores elétricos, são lacrados e impermeáveis. Como todos os Wranglers, o 4xe é capaz atravessar alagados com até 76 cm de profundidade.

O usuário do 4xe pode customizar o sistema de propulsão híbrido para se adequar a cada situação, seja para lidar com as necessidades da maioria dos trajetos diários, em operação totalmente elétrica, ou explorar a natureza off-road.

O sistema híbrido do 4xe tem três modos de operação por meio do E Selec: híbrido (com a energia da bateria até que ela atinja seu estado mínimo de carga), elétrico: (opera somente com energia elétrica ou quando o condutor demandar mais torque), eSave (prioriza a propulsão do motor 2.0L, economizando a carga da bateria para uso posterior). Nesse modo, o usuário pode escolher entre “economia de bateria” ou “carga de bateria”. A frenagem regenerativa é uma parte importante da equação ecológica do Wrangler 4xe.

O conjunto de baterias, que vai posicionado sob o assento traseiro,  e protegido dos elementos externos

Todos os modos de potência do Wrangler 4xe são acionados quando o sistema de transmissão é mudado para 4Lo. A integração da energia elétrica com o sistema 4×4 leva o 4xe a novos níveis de desempenho off-road. A disponibilidade instantânea do torque do motor elétrico oferece uma experiência de condução mais precisa e controlada para escalar ou subir. Não há necessidade de aumentar as rotações do motor para mover o veículo, maximizando o controle/velocidade.

O novo Wrangler 4xe está disponível em três versões: 4xe, Sahara 4xe e Rubicon 4xe. Os modelos 4xe e Sahara 4xe são equipados com sistemas 4×4 full time, eixos Dana 44 dianteiro e traseiro e transferência Selec-Trac de duas velocidades. O modelo Rubicon 4xe possui sistema 4×4 Rock-Trac, que inclui caixa de transferência de duas velocidades, relação de marchas mais reduzida, 4×4 full time, eixos Dana 44 e bloqueio elétrico — dianteiro e traseiro — do diferencial Tru-Lok.

O Wrangler 4xe conta com: placas de proteção e ganchos de engate dianteiros e traseiros; o Rubicon 4xe tem ângulos de entrada (44°), central (22,5°), saída (35,6°) e distância do solo de 27,4 cm. Todos os modelos 4xe mantêm a possibilidade de customização com a série de equipamentos Jeep Performance Parts da Mopar.

Car Magazine Car Magazine