Car Magazine Car Magazine

Petecof brilha no fim de semana entre os brasileiros nas pistas do mundo

Outros destaques do período foram o desempenho de Felipe Drugovich na GP2 e o pódio duplo para o país na IMSA.

RaceCar

O brasileiro Gianluca Petecof terminou a primeira rodada tripla da Fórmula Regional Europeia, em Misano, com uma vitória e a liderança da classificação geral do campeonato com 55 pontos. O representante verde-e-amarelo obteve, além do triunfo deste domingo, um quarto e um segundo lugares.

Na terceira corrida da programação em Misano, Petecof largou melhor da segunda posição do grid, ultrapassou o companheiro de equipe Arthur Leclerc e liderou todas as 21 voltas da prova, sem permitir ao concorrente a possibilidade de um contra-ataque. Gianluca terminou 5s8 à frente do monegasco.

No sábado, Gianluca já havia disputado a liderança com Leclerc na largada da corrida 1, mas, após um contato, caiu para a última colocação e ainda teve de trocar o pneu traseiro direito, furado no toque. Numa corrida de recuperação, Petecof ainda terminou em quarto, a 0s6 do pódio.

Na segunda prova de sábado, o brasileiro de 17 anos manteve a segunda posição desde a largada, tentou atacar Leclerc nas primeiras voltas, mas permaneceu na posição até a linha de chegada para alcançar seu primeiro pódio na temporada de 2020.

“É muito bom vencer uma corrida no fim de semana de estreia na categoria. A vitória foi muito difícil, com os pneus mais gastos do que o Arthur, pois completei todas as corridas do fim de semana. Tentei assumir a liderança na largada e funcionou. O carro estava ótimo, o time fez um grande trabalho. Tenho de agradecer a todos da Prema pelo trabalho aqui no fim de semana, à Shell pelo apoio de sempre, e a Ferrari Driver Academy pelo suporte. Acredito que teremos um grande ano pela frente”

A próxima rodada tripla da Fórmula Regional Europeia será nos dias 22 e 23 de agosto, em Paul Ricard, na França.

Castroneves vence e Pipo Derani /Felipe Nasr é terceiro em Elkhart Lake pela IMSA

A quarta etapa da temporada 2020 do IMSA WeatherTech Sportscar Championship, realizada neste domingo (2) no circuito de Elkhart Lake, em Road America (EUA), teve um final eletrizante, uma vitória para Helio Castroneves e mais um pódio para Pipo Derani e Felipe Nasr,que cruzaram a linha de chegada em terceiro lugar.

Mas se engana quem pensa que o resultado reflete algum tipo de tranquilidade para os brasileiros. No caso de Pipo e Nasr, o pódio só veio nos sete minutos finais, quando a prova teve sua relargada, após uma interrupção em virtude da forte chuva, que caiu sobre o circuito.

Após uma vitória soberana em Sebring, há duas semanas, o fim de semana em Road America parecia promissor para a dupla brasileira, que conquistou bons resultados nos treinos livres. No classificatório, no entanto, Nasr acabou saindo da pista e provocando uma bandeira vermelha. Com isso, perdeu o tempo de sua melhor volta e teve de partir da sétima colocação do grid.

Logo no início, o brasileiro conseguiu atacar os adversários e pulou para quinto, entregando o carro nesta posição a Derani na volta 35, das 63 disputadas. Durante seu primeiro stint, Pipo manteve a posição numa briga constante com o Cadillac #10 de Renger van der Zande e Ryan Briscoe pela quarta colocação.

Logo após sua parada para reabastecimento e troca de pneus, Derani voltou para a briga, mas a chuva começou a cair e o brasileiro acabou saindo da pista e bateu a frente do carro na barreira de pneus da curva 3, danificando o bico do Cadillac #31.

Na sequência, uma série de incidentes com outros carros provocou a interrupção da prova, quando faltavam 42 minutos para o final das 2h40 de disputas. Nos boxes, as equipes puderam fazer alguns reparos nos carros, que voltaram pra pista com Safety Car para os 30 minutos finais.

A relargada só veio quando faltava pouco mais de sete minutos para a bandeirada. Derani, que estava em sexto, acelerou forte e logo assumiu a terceira posição, garantido mais um pódio.

“Foi um fim de semana duro para nós”, lembrou Derani, de 26 anos. “Começamos no fim do grid, após o Felipe cometer um pequeno erro no classificatório. Na corrida, também tivemos um dia difícil e a chuva não facilitou a nossa vida. Quando eu entrei no carro, estávamos muito perto do Cadillac #10. Estávamos tentando ultrapassa-los nos pits. Então, parei uma volta antes deles e estava imprimindo um ritmo forte. Mas, neste ponto, a chuva veio e acabei saindo da pista e batendo na barreira de pneus. E isso mudou toda a situação”, contou o brasileiro.

“Com a bandeira vermelha, tivemos a chance de colocar um novo bico no carro e voltar ao jogo, mesmo tendo perdido algumas posições. Relargamos com um novo bico e meu objetivo era conquistar o melhor resultado possível a partir dali”, continuou Derani.

“Devo dizer, que estou muito feliz por termos conseguido o pódio. Gostaria de ter terminado um pouco mais à frente. Mas, considerando tudo o que passamos no fim de semana, foi um bom resultado e marcamos bons pontos no campeonato”, lembrou.

“A equipe fez um trabalho fantástico, principalmente nos colocando de volta na briga na relargada. Quando eu relarguei, já tinha deletado a batida da minha mente e foquei como se fosse um novo começo. E fico feliz que tenha dado tudo certo. Nosso carro esteve muito bem durante a prova e gostaria de agradecer a todo o time e aos meus patrocinadores, a Whelen, Cadillac e Lucas Oil”, finalizou.

A quinta etapa da temporada acontecerá dentro de um mês, de 4 a 6 de setembro, para uma disputa de seis horas em Road Atlanta, na Georgia. Com os resultados em Elkhart Lake, Derani está em quarto lugar no campeonato, com 115 pontos. Nasr, que perdeu uma das etapas, aparece em nono (89).

Drugovich é o melhor brasileiro na GP2 em Silverstone

A Fórmula 2 disputou em Silverstone, na Inglaterra, a quarta rodada dupla de sua temporada, iniciada tardiamente em função da pandemia de Covid-19. Competindo pela equipe holandesa MP Motorsport, o piloto brasileiro Felipe Drugovich, 20 anos, marcou pontos pela quinta vez em oito corridas, além de ter marcado a pole position pela primeira vez na carreira.

Depois de terminar a primeira prova em oitavo após uma tática que não funcionou, Drugovich recebeu a bandeirada da corrida complementar na sexta posição. Após quatro etapas e oito corridas, Felipe Drugovich é o 8º colocado na tabela de pontuação em sua temporada de estreia na Fórmula 2 entre 22 pilotos de todo o mundo.

“Hoje foi um pouco abaixo do nosso potencial. Caí para quarto ainda na primeira volta, mas mesmo assim eu não tinha um bom ritmo. Tive que forçar um pouco os pneus para ficar por ali, mas acabei caindo ainda mais. Depois eu ganhei uma posição após a saída do safety car e a relargada e terminei em sexto”, resume Felipe Drugovich. “Serviu como mais uma experiência, temos que melhorar baseados nisso. E agora é trabalhar para o próximo final de semana, outra vez aqui em Silverstone”, finalizou.

Vivendo situações bem diferentes, Pedro Piquet e Guilherme Samaia não pontuaram no templo do automobilismo inglês. Na F3, Pietro Fittipaldi e Igor Fraga também passaram em branco. A Fórmula 2, bem como a Fórmula 1 e a Fórmula 3, permanece na Inglaterra e na próxima sexta-feira (7) dá início à sua quinta rodada dupla do ano.

Gabriel Bortoleto pontua em sua estreia na F4 Italiana

O Autódromo Internacional de Misano recebeu neste fim de semana, entre os dias 30 de julho e dois de agosto a rodada de abertura do Campeonato Italiano de F4. A principal categoria de acesso ao automobilismo mundial têm nesta competição a sua mais difícil e representativa disputa para pilotos recém saídos do kart. Único representante do Brasil em 2020 o paulista Gabriel Bortoleto fez a sua estreia com apenas 15 anos. O jovem disputará as provas pela equipe KTF Sports com suporte técnico nas pistas oferecido pela premiada equipe Prema Power Team.

Após vários dias de testes de pré-temporada, onde pôde conhecer o funcionamento do carro e sobretudo o sistema de trabalho da equipe o piloto se mostrou preparado para iniciar o Campeonato e, junto aos seus companheiros de equipe, buscar os melhores resultados em um ano completamente atípico. Em uma pista vazia, seguindo uma série de protocolos de segurança sanitária, Bortoleto recebeu a luz verde para a sua carreira nos monopostos.

Na quinta-feira à tarde e na sexta-feira, pela manhã, aconteceram os treinos livres onde tudo foi checado e, sobretudo, ajustado para as sessões de tomadas de tempos que estavam por vir. Nesta competição acontecem duas sessões classificatórias. A primeira defini o grid de largada da primeira corrida, sempre disputada aos sábados. A segunda, em sua melhor volta, o piloto defini a sua posição de largada para a corrida dois e, a segunda melhor volta, representa a posição de largada do piloto na corrida três. Gabriel, de forma bastante positiva e sobretudo em processo de aprendizado, conseguiu registrar boas marcas. Ele se garantiu na oitava posição de largada para a primeira corrida e, na décima, para as provas dois e três, disputadas neste domingo.

A primeira prova do fim de semana foi disputada no final da tarde de sábado no quente circuito italiano. Gabriel, procurando se manter na pista acima de tudo, fez uma boa largada e, com bastante segurança, conseguiu mostrar um bom desempenho. O piloto impôs um bom ritmo, atacou quando teve oportunidade e, ao final dos 30 minutos de corrida, recebeu a bandeirada na sétima posição.

Neste domingo o autódromo abriu seus portões para as corridas dois e três do fim de semana. Largando da quinta fila em abas as provas Bortoleto teve posturas diferentes nas corridas. Na primeira prova, com pneus mais novos, o jovem do carro #85 mostrou todo o seu talento e, com ultrapassagens arrojadas, ganhou algumas posições terminando novamente na sétima posição. Na segunda corrida, por sua vez, agora com pneus mais desgastados, o piloto procurou se manter nas disputas sem cometer erros. Nos momentos em que teve oportunidade conseguiu atacar e, ao final das 20 voltas, recebeu a bandeirada em 20º lugar.

“Acho que tivemos um final de semana positivo, do ponto de vista de aprendizado e, principalmente, para a minha estreia depois de tantos meses sem competição. Sinceramente eu esperava conquistar resultados um pouco melhores, levando-se em conta meus resultados na pré-temporada. Vamos para a sede do time agora, analisar bem os dados e encontrar, com clareza, como podemos melhorar o nosso desempenho no carro e na minha guiada”, comentou o piloto de 15 anos.

Car Magazine Car Magazine