Car Magazine Car Magazine

SUV ou cupê: eis a questão

A Mercedes tem o GLE com as duas carrocerias e, na verdade, a escolha de uma ou outra vai mais de gosto do que de resultados práticos. Mas o Coupé chama mais a atenção.

CarMercedes-AMG GLE 43 4MATIC COUPÉ

Ele é grande, imponente, chamativo, e ainda assim tem um design um pouco incomum para grande parte das pessoas. Principalmente por causa da traseira. A Mercedes-Benz entrou de vez no segmento dos SUVs, mas buscou um fator de diferenciação ao desenvolver também o GLE Coupé.

A frente é alta, proeminente, agressiva, e o para-choque de grandes dimensões inspira força, musculatura, no que é complementado pelos faróis de LED. As linhas laterais mostram a esportividade de um modelo on-road, mas também evidenciam suas enormes proporções. Ele é um carro de quase cinco metros e pesa quase três toneladas, e isso talvez não seja tão condizente com a agilidade que um SUV deva ter. Outro detalhe que remete o AMG GLE 43 a uma atitude mais fora de estrada são as molduras dos para-lamas que abrigam enormes rodas com 21 polegadas de diâmetro. Elas estão calçadas com pneus 275/45 na dianteira e 315/40 na traseira, apropriadas ao seu porte e desempenho.

Na traseira, um pouco de controvérsia. Nada contra o design, mas o final do teto baixo e a tampa de porta-malas bem alta criam um resultado um pouco inusitado. Soma-se a tudo isso um pequeno aerofólio que acentua o aspecto de esportividade do carro. E, claro, essa mistura de SUV com cupê não é privilégio da Mercedes, outras marcas também enveredaram por esse caminho, mas nossas “pesquisas” mostraram que as pessoas amam ou odeiam essa associação. Elas jamais ficam indiferentes.

Com certeza, nenhum carro desperta paixões somente pela sua aparência. Se seu visual inspira esportividade, ele precisa mostrar que está à altura dessa expectativa, e nesse quesito o AMG GLE 43 deixa a todos satisfeitos. Na verdade, essa não é a configuração mais potente da versão; existe o AMG GLE 63, com “absurdos” 585 cv de potência, mas garantimos que esse irmão menor não deixa nada a desejar.

Trata-se de um V6 de 3,0 litros, biturbo, com bloco e cabeçote de alumínio, que faz parte da família de motores BlueDIRECT, e potência máxima de 390 cv a 6.100 rpm e torque máximo de 53 kgfm entre 2.500 rpm e 5.000 rpm. A possibilidade da inclusão de uma maior pressão no turbo permitiu um significativo aumento de potência e de torque do motor. Apesar do seu porte e peso, ele é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 5,7 s e alcançar a velocidade máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente. A ele está acoplada a transmissão automática 9G Tronic de nove marchas, com mudanças suaves e rápidas, garantindo grande agilidade ao carro.

Com o Dynamic Select e o pacote de suspensão pneumática Airmatic, obtém-se um dos mais equilibrados conjuntos de rodagem do segmento. O Dynamic Select ajusta os parâmetros do motor, da direção, das mudanças de marchas e de comportamento da suspensão, atuando nos modos Economy, Comfort, Sport, Sport + ou Individual. Neste último, as características de mudança de marchas são predefinidas entre seu desempenho alternado: de econômico para altamente esportivo.

No Individual, as marchas podem ser mudadas manualmente por meio das alavancas atrás do volante (modo “M”). Já a suspensão pneumática Airmatic, composta por suspensão a ar, amortecedores especiais adaptativos (ADS Plus), controle automático de nível e sistema de amortecimento de variação infinita, ajusta-se a cada situação de condução e condição de rolamento da pista.

O AMG GLE 43 tem excelentes características de condução qualquer que seja a superfície ꟷ fato assegurado pela tração integral permanente 4MATIC em conjunto com ABS, ESP e o Sistema de Tração Eletrônica 4ETS. A distribuição da força de tração de 40:60 entre os eixos dianteiro e traseiro garante maior dinâmica de condução e mais tração durante a aceleração. O 4ETS monitora qualquer sinal de deslizamento das rodas e atua para garantir a transferência do torque para as rodas com a melhor aderência, mesmo que seja apenas uma delas.

Para parar um veículo com essas dimensões, peso e potência, a marca optou por um sistema de freios com discos ventilados internamente, com 375 mm de diâmetro e pinça flutuante de dois pistões no eixo dianteiro, e 345 mm de diâmetro e pinça de pistão único na traseira. Dutos especiais, que orientam o fluxo de ar na direção do interior dos discos, otimizam o seu resfriamento.

Extremamente bem equipado, o AMG GLE 43 Coupé traz, entre outros itens, ar-condicionado de três zonas, preparação para entretenimento traseiro, airbags (dianteiros, laterais, de joelhos e windows bag), escapamento com som esportivo, modo de transmissão Sport+, Apple CarPlay, Android Auto, câmera de ré com linhas auxiliares dinâmicas e assistente ativo de estacionamento.

Ele faz jus ao que custa ꟷ em termos de desempenho, dirigibilidade, comportamento dinâmico, conforto ꟷ, enfim, é um Mercedes na acepção da palavra. As rodas com aro de 21 polegadas, ainda que com pneus de baixo perfil, permitem a ele assimilar melhor a maioria das irregularidades do nosso piso. Também tem comportamento esportivo nas curvas e os freios garantem espaços curtos e seguros de frenagem. Fica a pergunta: SUV ou cupê?

Mercedes-AMG GLE 43 4MATIC COUPÉ
Preço R$ 559.900
À venda Disponível
Motor 6 cil. em V, biturbo, 2.996 cm3, 24 válvulas, potência máxima de 390 cv a 6.100 rpm e torque máximo de 53 kgfm entre 2.500 rpm e 5.000 rpm
Transmissão Automática 9G TRONIC com nove marchas, tração integral 4MATIC
Suspensão Dianteira e traseira independentes
Desempenho 0 a 100 km/h em 5,7 s, velocidade máxima de 250 km/h limitada eletronicamente
Comp. / largura / altura 4.891 / 2.129 / 1.719 mm
Peso / material 2.250 kg / aço

Car Magazine Car Magazine