Car Magazine Car Magazine

Visual de apelo esportivo

Se o carro está dando certo, por que não fazer com que esse sucesso seja ainda mais acentuado? Essa é a premissa da GM ao apresentar, além da versão Midnigth, um Onix com aparência mais jovem e agressiva

Car

Dentro da linha de séries especiais, a versão RS é uma das mais cultuadas da Chevrolet no mundo, pelo fato de agregar acabamentos e itens que proporcionam um design mais esportivo. E, no Brasil, o Onix foi o escolhido para estrear a versão RS. Ele se destaca pela dianteira, que traz uma nova grade tipo colmeia, spoilers mais pronunciados nas extremidades do para-choque, faróis máscara negra com projetor e luz DRL com moldura em preto brilhante, além do exclusivo emblema RS e da gravata Chevrolet “black bow tie”.

Na lateral, ele traz os retrovisores pintados em preto metálico, combinando com as novas rodas em alumínio de 16 polegadas e saia lateral na cor do veículo, que faz o carro parecer mais próximo do solo. Na traseira, além do spoiler integrado ao para-choque, o RS traz um aerofólio sobre a tampa do porta malas. O teto é pintado de preto.

Teto preto e aerofólio traseiro são alguns dos itens de personalização

No interior, a cor a escolhida para destacar sua caracterização é o vermelho. A cor está presente nas costuras da forração do volante de base reta, e nos bancos inteiriços envolventes. A cor também aparece nas saídas de ar do painel, combinando com o grafismo do quadro de instrumentos projetado especialmente para o carro. Os ponteiros são iluminados em LED. Vale destacar que o RS é o único da linha a trazer cabine com revestimento de teto e colunas escurecidos. Ele também ganhou o MyLink com tela maior, de oito polegadas.

O carro ficou simpático e vai conquistar muitos compradores, mas quem queria um esportivo de verdade, não só na aparência, vai ficar um pouco decepcionado. Ele vem com o novo motor turbo da GM, mas o de três cilindros e 1,0 litro (115 cv a 5.500 rpm, torque máximo de 16,8/16,3 kgfm). O RS bem que merecia a versão de 1,2 litro com potência de 132 cv e torque de 21,4 kgfm, a mesma que equipa o Tracker, ia ficar muito mais divertido de ser dirigido. A transmissão é a automática de seis marchas que está nos demais modelos da marca. Esse conjunto mecânico faz com que o RS acelere de 0 a 100 km/h em 10,1 segundos.

Ele também ganhou o MyLink com tela maior, de oito polegadas.

A empresa afirma que em comparação com outros compactos de apelo esportivo, o Onix RS leva vantagem no consumo de combustível, que chega a ser 30% melhor. Mas quem está pensando em um carro esportivo está preocupado em ter consumo mais baixo, ou em ter melhor desempenho? Claro que o preço também seria condizente com o maior desempenho, mas valeria a pena.

Equipamentos do Onix RS: kit aerodinâmico (spoiler frontal e traseiro, grade tipo colmeia, saia lateral e aerofólio), faróis tipo projetor com máscara negra, rodas de 16”, volante com base reta e ajuste de altura e profundidade, padronagem de banco RS, sistema de áudio com seis alto-falantes, ar-condicionado, direção com assistência elétrica, travas e vidros elétricos, sensor de estacionamento traseiro, freios com sistema de distribuição de frenagem e assistência de frenagem de urgência, controle eletrônico de estabilidade e tração e assistente de partida em aclive.

Ele ainda pode ser personalizado com acessórios, como tapetes de carpete com borda vermelha e logo “RS”, pedaleiras esportivas, tapete de bandeja de porta-malas, ponteira do escapamento cromada com dupla saída e antena de teto mais curta.

 

Car Magazine Car Magazine