Car Magazine Car Magazine

VW Amarok, a mais potente do País

Fabricada na Argentina, agora ela tem 258 cv — com picos de 272 cv — e desempenho de carro esportivo. Outra novidade é o pacote opcional Black Style. Ela pode ser pré-reservada a partir de hoje, mas chega somente no fim de novembro

Car

Dotada do mesmo motor 3.0 V6 TDI (turbodiesel) que equipa o Audi Q7, ela ganhou ainda mais força que sua versão anterior. A potência passou de 225 cv para 258 cv, e o torque que era de 56 kgfm, chegou a 59,1 kgfm. Mas quando ele é acelerado a fundo — em velocidades entre 50 e 120 km/h e por até 10 segundos — entra em ação o overboost, que eleva sua potência para 272 cv. Aliás, 272 cv é a potência que ele apresentava no SUV Audi quando passou a equipar a Amarok. De acordo com a fabricante, a Amarok acelera de 0 a 100 km/h em 7,4 segundos e tem velocidade máxima de 190 km/h — limitada eletronicamente. Nada mal para um veículo “utilitário”.

Ele “folego extra” para o motor veio, entre outras pequenas coisas, da nova calibração da ECU (central eletrônica). A ele está atrelada a transmissão automática de oito marchas, que também passou por uma recalibração, para adequação aos novos padrões de potência e torque. Este câmbio permite trocas manuais pela alavanca ou pelas aletas (Shift Paddles) atrás do volante.

A Amarock V6 tem desempenho de carro esportivo

É de se ressaltar a tração integral 4MOTION, que proporciona grande mobilidade ao carro e foi mantida. Outros recursos de série da picape são o Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC), HDC (Controle Automático de Descida), HSA (Assistente para Partida em Subida), BAS (Sistema de Assistência à Frenagem), ASR (Controle de Tração), EDS (Bloqueio Eletrônico do Diferencial), freios ABS off-road, RBS (sistema de frenagem na chuva), freios com discos ventilados nas rodas traseiras, airbags frontais e laterais para motorista e passageiro, e Post Collision Brake (sistema que imobiliza o veículo após uma batida frontal).

A versão V6 sempre se caracterizou por atender um segmento que compra picapes porque gosta desse tipo de veículo, não porque precisa de um utilitário — a versão diesel de 2,0 litros é a mais procurada para o trabalho. Portanto, em quase a totalidade da sua existência ela roda no asfalto. Além da potência e do desempenho, outra qualidade da Amarok é o conforto, o que também colabora para a compra.

O consumidor pode optar por uma versão mais esportiva,  que recebe o pacote Black Style

A Amarok V6 está disponível em duas versões de acabamento: Highline (R$ 243.290) e Extreme (R$ 256.390), ambas com cabine dupla. Mas o consumidor pode optar por uma versão mais esportiva, pintada na cor Mystic Black, que recebe o pacote Black Style que vai agregado à versão Extreme e custa R$ 258.270. Ela recebe uma série de acessórios na cor preta: rodas de liga leve de 20” com acabamento em preto brilhante, para-choque traseiro preto fosco, grade dianteira com frisos em Black Glossy e cromado, espelhos retrovisores externos em preto Ninja, estribos em preto fosco, além de spoiler dianteiro, frisos dos faróis de neblina e detalhes do acabamento interno em preto brilhante.

Na configuração topo de linha Extreme, por exemplo, a Amarok oferece ar-condicionado digital de duas zonas, bancos dianteiros com ajustes elétricos, câmera de ré, função Coming & Leaving Home, controlador automático de velocidade, display multifuncional com computador de bordo, faróis bixênon com luz de condução diurna (DRL) em LED, faróis de neblina com luz de conversão estática, indicação de pressão dos pneus, retrovisores externos aquecíveis e rebatíveis eletricamente, sensores de chuva e crepuscular, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, sistema de alarme com comando remoto ‘keyless’ e volante multifuncional, alavancas de câmbio e estacionamento revestidos parcialmente em couro.

A VW diz que a Amarok acelera de 0 a 100 km/h em 7,4 segundos e tem velocidade máxima de 190 km/h

Em termos de conectividade, tanto a Highline quanto a Extreme trazem de série a central de infotainment Discover Media com App-Connect, CD-player/MP3, conexão Bluetooth, entradas USB, SD-card (2) e aux-in , sistema de navegação nativo e tecnologia de espelhamento de smartphone via Apple CarPlay e Android Auto.

Apesar de todas as boas características suas linhas já sentem um pouco o peso da idade. Suas concorrentes diretas tiveram o design reformulado e já contam itens como direção elétrica, mais airbags, chave presencial com partida por botão, sistema de frenagem automática de emergência e trava elétrica na caçamba.

Car Magazine Car Magazine